TENISTAS BRASILEIROS

 

Melo e Kubot vencem Djokovic e Tipsarevic e estão nas oitavas de final em Cincinnati
Jogo foi disputado nesta segunda-feira (12), nos Estados Unidos. Dupla cabeça de chave número 2 dominou a partida e aguarda, agora, a definição dos adversários na segunda rodada nos Estados Unidos

 

São Paulo (SP) – Em um jogo em que impuseram seu ritmo, não dando chances de reação aos adversários, Marcelo Melo e Lukasz Kubot estrearam com vitória diante dos sérvios Novak Djokovic e Janko Tipsarevic no Masters 1000 de Cincinnati. Cabeças de chave número 2, precisaram de apenas 1h, nesta segunda-feira (12), para marcar 2 sets a 0, parciais de 6/2 e 6/3, avançando para as oitavas de final do torneio. Agora aguardam os ganhadores da partida entre o chileno Cristian Garin e o francês Benoit Paire diante do moldávio Radu Albot e do russo Kaven Khachanov para conhecer os próximos adversários.

"Fizemos um jogo praticamente perfeito. Jogamos muito bem, do começo ao fim. Conseguimos impor toda a nossa experiência na dupla. Por mais que estivéssemos contra o Djokovic e o Tipsarevic, que também joga muito bem, imprimimos nosso ritmo. Em Montreal já tínhamos atuado bem, mas faltou um pouquinho nos momentos importantes, ao contrário de hoje", analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

"Muito feliz. Era um jogo muito duro para começar o torneio. Agora é continuar os treinos amanhã (terça), para depois de amanhã, de repente, tentar jogar da mesma maneira. Qualquer uma das duplas que ganhar é praticamente o mesmo estilo. Então temos de estar novamente prontos, para fazer mais uma bela partida", completou Marcelo.

Melo e Kubot dominaram totalmente o jogo diante de Djokovic e Tipsarevic – que receberam wild card para disputar a chave de duplas. Logo no segundo game conseguiram a quebra, abrindo na sequência 3/0, e com novo break, fecharam o set em 6/2. O domínio se repetiu no segundo set, em que a quebra veio no sexto game, 4/2, e os cabeças de chave 2 administraram a vantagem para marcar 6/3 e comemorar a vaga na segunda rodada em Cincinnati.

Foi a segunda vitória de Melo e Kubot neste ano diante do número 1 do mundo em simples: tinham derrotado Djokovic - então em parceria com o italiano Fabio Fognini - na semifinal do Masters 1000 de Indian Wells (EUA).

O Masters 1000 de Cincinnati é o terceiro e último torneio de Melo e Kubot antes do US Open, quarto Grand Slam do ano, que encerra a gira em quadra dura, que já teve o ATP 500 de Washington (EUA) - em que chegaram até a semifinal - e o Masters 1000 de Montreal, no Canadá - parando na primeira rodada. No ano passado, em Cincinnati, dupla foi até as quartas de final. O US Open será realizado a partir do dia 26 deste mês, em Nova Iorque (EUA).

Melo e Kubot ocupam o quinto lugar na Corrida para Londres 2019, com 2.835 pontos. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, somando 6.230 pontos. Kubot aparece em quarto, com 6.500.

Vinte e sete vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 27 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle, três em Wimbledon, duas em Washington e uma na estreia em Cincinnati.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

Melo e Kubot enfrentam Djokovic e Tipsarevic na estreia em Cincinnati nesta segunda-feira (12)
Será a segunda vez em 2019 que a dupla - que joga como cabeça de chave número 2 - terá como adversário o sérvio, número 1 do mundo em simples. Em março, na semifinal em Indian Wells, Melo e Kubot venceram Djokovic, então com o italiano Fabio Fognini. Jogo será por volta das 14h (horário de Brasília)

 

São Paulo (SP) - A estreia de Marcelo Melo e Lukasz Kubot, cabeças de chave número 2, no Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, será diante dos sérvios Novak Djokovic e Janko Tipsarevic, que receberam wild card para disputar o torneio. O jogo, marcado para esta segunda-feira (12), por volta das 14h (horário de Brasília), será o segundo da dupla neste ano diante do número 1 do mundo em simples. Melo e Kubot venceram Djokovic - então em parceria com o italiano Fabio Fognini - na semifinal do Masters 1000 de Indian Wells (EUA), em março, em que ficaram com o vice-campeonato.

O Masters 1000 de Cincinnati, com início neste domingo (11), é o terceiro e último torneio de Melo e Kubot antes do US Open, quarto Grand Slam do ano, que encerra a gira em quadra dura, que já teve o ATP 500 de Washington (EUA) - em que chegaram até a semifinal - e o Masters 1000 de Montreal, no Canadá - parando na primeira rodada. No ano passado, em Cincinnati, dupla foi até as quartas de final. O US Open será realizado a partir do dia 26 deste mês, em Nova Iorque (EUA).

Melo e Kubot ocupam o quarto lugar na Corrida para Londres 2019, com 2.835 pontos. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, somando 6.230 pontos. Kubot aparece em quarto, com 6.500.

Marcelo na equipe da Copa Davis - Marcelo Melo estará mais uma vez representando o Brasil na Copa Davis. Ele integra a equipe - a primeira convocação do novo capitão, Jaime Oncins - que estará jogando o Zonal Americano I, no saibro da Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma (SC), nos dias 13 e 14 de setembro, diante de Barbados. Ele formará dupla com Bruno Soares. Thiago Monteiro, João Menezes - ouro no Pan-Americano de Lima - e Thiago Wild completam os convocados.

Vinte e seis vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 26 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle, três em Wimbledon e duas em Washington.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

 

 

 

Melo e Kubot param na estreia do Masters 1000 de Montreal
Jogo pela primeira rodada foi disputado nesta terça-feira (6) à noite, no Canadá, diante de Andy Murray e Feliciano Lopez. O próximo torneio da dupla será em Cincinnati, nos Estados Unidos, com início neste domingo (11)

 

São Paulo (SP) – Em um jogo muito equilibrado, Marcelo Melo e Lukasz Kubot - cabeças de chave número 2 - pararam na estreia do Masters 1000 de Montreal. Nesta terça-feira (6), o britânico Andy Murray e o espanhol Feliciano Lopez marcaram 2 sets a 1, parciais de 6/7 (5-7), 6/3 e 11-9, em 1h57min, para avançar no Canadá. O próximo torneio de Melo e Kubot será mais um Masters 1000, o de Cincinnati, nos Estados Unidos, a partir deste domingo (11), o terceiro da gira em quadra dura que segue até o US Open, quarto e último Grand Slam do ano, entre os dias 26 deste mês e 8 de setembro, em Nova Iorque (EUA).

O jogo pela primeira rodada do Masters 1000 começou com a quebra de Lopez e Murray, que abriram na sequência 2 a 0. Quando o set estava em 4/3 para os adversários, que iriam sacar, a chuva interrompeu a partida. No retorno à quadra, Melo e Kubot devolveram o break e deixaram tudo igual: 4/4. Novas chances de quebra para as duas duplas, mas a definição foi para o tie-break. Após uma disputa equilibrada, vitória dos cabeças de chave 2 por 7/6 (7-5).

No segundo set, novamente, Lopez e Murray quebraram no início, no segundo game, fazendo em seguida 3/0 e administrando a vantagem para empatar o jogo, vencendo por 6/3. No match tie-break, Melo e Kubot chegaram a abrir 3-0, mas os adversários reagiram e empataram, 4-4. Daí para frente, muito equilíbrio. Melo e Kubot tiveram um match point, salvo pelos adversários, que empataram 9-9, passaram à frente e fecharam em 11-9. 

Melo e Kubot ocupam o quarto lugar na Corrida para Londres 2019, com 2.835 pontos. No ranking mundial individual de duplas, Melo é o quinto colocado, somando 6.230 pontos. Kubot aparece em quarto, com 6.500.

Vinte e seis vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 26 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle, três em Wimbledon e duas em Washington.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking - 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals - seis vezes.

Principais conquistas na carreira - Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 - Halle (Alemanha), grama
ATP 500 - Beijing (China), rápida
Masters 1000 - Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam - US Open - Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83


Voltar

 

HOME